Dicas

Algumas dicas para diminuir as despesas sem comprometer a segurança, a vida útil dos equipamentos e o bem estar dos moradores.

Em todas as Assembléias em que se discute a aprovação de novo orçamento, a maior preocupação é sempre a de reduzir a quota condominial, por vezes em detrimento das consequências, onerosas que certamente ocorrerão no futuro.Se por um lado não existem soluções milagrosas, por outro várias providências podem ser adotadas visando reduzir algumas despesas sem comprometer a segurança a qualidade de vida dos moradores, assim como a durabilidade dos equipamentos.

Comecemos pelo item que, em geral, mais onera o orçamento:

PESSOAL - Evite sempre a incidência de horas-extras, que além de onerar pesadamente a folha de pagamento e os encargos sociaiss, proporciona um serviço de qualidade duvidosa, além de, se usada com habitualidade, poderá vir a se incorporar ao salário do empregado. A contratação de empregados que morem próximo ao Condomínio representa uma substancial economia em vale-transporte.

SERVIÇOS PÚBLICOS:

SAAE - Com relação ao consumo de água procure examinar o funcionamento regular do hidrômetro, acompanhando mensalmente o consumo. Sempre que houver uma variação significativa, verifique a existência de vazamentos ou peça ao SAAE uma vistoria. Não permita que as partes comuns sejam lavadas com jatos de mangueira e reduza a rega dos jardins ao necessário. As escadas e corredores devem ser lavadas quinzenalmente. Faça circulares periódicas aos moradores mostrando a despesa mensal de água e a necessidade em se utilizar a água de forma racional.

LIGHT - A respeito de consumo de energia, algumas providências podem igualmente ser adotadas, sem grandes dificuldades, a saber: Nos prédios em que existem 2 ou mais elevadores, servindo aos mesmos pavimentos, o Síndico poderá desligá-los das 22:00hs às 06:00hs alternadamente, o que propiciará, também uma redução expressiva no desgaste dos equipamentos. A instalação de minuterias nos corredores dos andares, de preferência conectados a abertura das portas dos elevadores, produzem uma economia considerável no consumo.
A substituição de lâmpadas incandescentes por fluorescentes, nas partes comuns, resultam em gasto menor e durabilidade maior. O funcionamento da sauna, somente em horários de maior utilização, também é recomendável. Aos condomínios que possuam elevado consumo de energia elétrica, sugerimos a contratação de assessoria de empresa especializada que realizem estudos, visando obter, com base na Portaria 466 do DNEE, uma classificação tarifárica reduzida.

CONTRATOS:

No capítulo de contratos é indispensável analisar cada uma das cláusulas e condições, verificando especialmente o prazo de vigência e o detalhamento dos serviços a serem executados, a forma de reajuste, as condições e penalidades para rescisão, bem como direitos e deveres de cada uma das partes. Procure pedir referência da empresa e faça uma avaliação de sua performance junto aos seus clientes.
A contratação de uma Administradora de imóveis com tradição e experiência no mercado pode representar uma assessoria valiosa ao Síndico de quem, afinal, não se pode exigir conhecimento em todas as áreas que envolvem a administração condominial.
Como se pode ver, não existem milagres, mas sim algumas providências que, com o indispensável apoio da Comunidade, poderão produzir uma sensível redução de despesas sem diminuição do bem estar dos moradores e de seu patrimônio. Deve ser sempre respeitado o critério de custo benefício. Lembre-se, não há nenhum serviço ou bem que alguém não possa fazer um pouco pior e mais barato.